Archive for the ‘Recados do Pissetti’ Category

A gestão pública e a direção do voto
03/10/2012

Por: Luiz Carlos Pissetti

Algumas perguntas aparentemente simples acerca da gestão dos municípios brasileiros – Por que um município é mais eficiente que o outro? Qual a correlação entre a escolha de um eleitor e o trabalho do prefeito de sua cidade? O município mais eficiente é aquele que recebe mais recursos constitucionais? É revelador e causa grandes surpresas, entre elas o quanto a decisão de voto dos eleitores está descolada da eficiência da gestão de seus prefeitos. Em nossa concepção a eficiência dos gastos públicos significa como o governo consegue transformar dinheiro do orçamento em qualidade de vida, portanto em última instância a análise final pelo qual deveria ser guiado o voto, de forma racional e compromissado com o resultado político-gerencial.

Outro mito a ser elucidado é a diferenciação de parâmetros voltados para resultados de eficiência, sobretudo em empresas, pois se considera fundamental a correlação da gestão com a economia política. Uma indústria pega insumos e transforma em produtos. É mais eficiente quando mais barato consegue produzir. O resultado para o município não é a venda de produtos, mas a oferta e a qualidade do serviço público.

Os modelos de produtividade da indústria não estão sujeitos às influências e decisões políticas, contudo em uma administração municipal, a eficiência será revelada, por exemplo, pelo resultado dos serviços, como nas áreas de saúde e saneamento. E o órgão regulador, neste caso, é o eleitor.

O que se observa com acuidade, é que o eleitor tem uma grande dificuldade de observar a responsabilidade do prefeito nos resultados da gestão de um município. Numa epidemia, por exemplo, é difícil saber se a responsabilidade pela proliferação do mosquito é federal, estadual ou municipal. Nas crises, todo mundo é culpado.

Dois aspectos determinam o fato de um município ser mais eficiente que outro. Primeiramente razões de ordem logística (entre as quais se destaca a existência de aeroporto, de uma estrutura portuária e de rodovias), o padrão educacional, as riquezas naturais e a localização geográfica – todos os fatores independentes do gestor. O outro aspecto é a capacidade gerencial do administrador, também determinante para a eficiência.

Cabe à última analise de forma sucinta em relação ao nosso município, já que é chegada a hora de se discutir o “custo-Itajaí”, a verdadeira relação de interesse do que é mais relevante à nossa sociedade, como azeitar a máquina pública e torná-la eficaz, eficiente e produtiva. Discutir isto é discutir o futuro de Itajaí, sem o qual toda a riqueza que está sendo proporcionada pelo forte crescimento econômico não será sustentável, levando o Município a bancarrota, cabe a discussão, cabe o alerta.

 * O autor é presidente da Câmara de Vereadores de Itajaí

 

Anúncios

O dito popular! – Jingle de campanha do vereador PISSETTI 25.107
07/08/2012

Amigos,

Este é o jingle de campanha do vereador PISSETTI – 25.107

Venha à luta com PISSETTI, É 25.107, porque em time que tá ganhando não se mexe!

O dito popular!

Diz um dito popular que time que tá ganhando não se mexe

Então não tem por que mudar, nesse ano eu vou votar é no Pissetti

Quando o moço aqui chegou, a cidade o acolheu

Ele é um bom vereador e jamais nos esqueceu

O Pissetti está na luta pela nossa Itajaí

Então você de lá e eu daqui

Vamos nos juntar, vamos garantir

No dia sete de outubro vê se não se esquece

25107

Mãe!
13/05/2012

Por  Luiz Carlos Pissetti

Hoje é o dia das mães, contudo, pessoas como eu, que infelizmente já perderam suas mães, terão apenas uma lembrança doce e saudosa daquela pessoa que é (e perdoem-me os senhores pais, inclusive eu) fundamental na vida de cada um de nós.
A mãe é o primeiro contato com o mundo, o norte de nossas vidas e nossa afirmação como seres humanos na construção de nosso caráter. Nesses tempos que tanto se fala em cidadania, nos esquecemos que tudo que somos e a forma como nos relacionamos com a sociedade e as pessoas é através deste universo maior que o amor da “mãe”, portanto a edificação de um mundo melhor passa por este ser especial e essencial na construção daquilo que chamamos vida.

Feliz dias das mães a todos, amem-as, respeitai-as e não se esqueçam: melhor que “presente” para a mãe é filho “presente”.

Feliz Páscoa!
05/04/2012

FELIZ NATAL E UM PRÓSPERO ANO NOVO!
22/12/2011

O mar de Itajaí e a Volvo Ocean Race
18/11/2011

Por: Luiz Carlos Pissetti

A Volvo Ocean Race é importante para Itajaí na medida em que o governo conseguir a adesão da população ao evento e preparar os ânimos da cidade, suas ruas, praças e jardins de modo que possam receber o fluxo de turistas. O povo tem que comprar essa ideia e participar ativamente do projeto, o que até agora a administração municipal não conseguiu.

Se não houver apropriação desse evento para a cidade ele simplesmente passará, o que será uma pena. Precisamos nos aproveitar da ocasião para procedermos as reformas importantes nas áreas da saúde, segurança e mobilidade urbana. Sem o que, mais um píer de nada adiantará, digamos, pois a cidade teria outras prioridades e já tem um píer.

Precisamos criar condições para que as tripulações dos barcos almocem, jantem e durmam em Itajaí, ou teremos um fracasso. Queira Deus que tudo dê certo, é muito dinheiro público sendo investido. Cifras que poderiam resolver vários problemas crônicos que afetam a população, a começar pelo programa de creches domiciliares, que é capaz zerar o déficit.

Com o mesmo dinheiro poderíamos fazer a nova ponte na rua José Ardigó, ligando-a ao Cidade Nova, criando um novo fluxo de veículos e linhas de conexão, desafogando as rótulas da Renault, da Promenac e do Vanolli. Poderíamos também fazer a ponte ligando o Nilo Bittencourt ao Cordeiros, dando alta flexibilidade ao trânsito.

Sinto que tenhamos permanecido no projeto após sabermos que não haveria barco brasileiro na regata. É que tudo começou com a real possibilidade da existência de uma embarcação que levasse nossa bandeira, com a tripulação composta por nossos compatriotas. Importante lembrar que este barco seria construído em Itajaí e Navegantes, foi essa a proposta apresentada. Aí sim faria sentido.

Penso que quando soubemos que o barco brasileiro não participaria da regata, deveríamos ter dela nos afastado, posto que o risco é muito grande. Deveríamos ainda ter lançado o edital da marina para que, ao menos sua construção estivesse ligada a este evento. Mas, foram tantas as idas e vindas que, embora tenha o edital sido lançado lá em Alicante (não sei por que), a marina não estará pronta para o acontecimento esportivo e, portanto, com ele não tem e nem terá qualquer ligação.

Agora, como itajaiense, me cabe torcer e como vereador, fiscalizar a aplicação dos recursos.

 * O autor é vereador e presidente da Câmara de Vereadores de Itajaí

Feliz Natal e um 2011 de realizações!
27/12/2010

Hoje é dia do servidor público
28/10/2010

Hoje comemoramos uma data especial, o dia do funcionário público. Por sua abnegação na luta por um país e uma sociedade melhor, manifesto meus sinceros parabéns.

Ao longo da minha vida pública o convívio e aprendizado com estas pessoas generosas me engrandeceram como ser humano. A troca de experiências com você, servidor, serve de base para a construção de minha atuação política, no exemplo de dedicação e amor à gestão pública.

Em minha administração frente à Câmara de Vereadores busquei, por meio da valorização do trabalhador, maior qualidade de vida para as famílias e a excelência na prestação dos serviços. Agora a Casa do Povo está verdadeiramente aberta à comunidade, atitude que faz necessário o primor pelo atendimento digno ao cidadão.  

Muito obrigado a você funcionário público, em especial ao servidor itajaiense, tenham na minha pessoa um amigo e aliado, forte abraço!

* Mais informações podem ser obtidas com o vereador Luiz Carlos Pissetti pelo telefone: (47) 9994.4276

Foto: Divulgação                

Outubro: o mês do professor
25/10/2010

Itajaí 150 anos: parabéns à cidade do futuro
15/06/2010

Por: Luiz Carlos Pissetti

É nesse momento que nós voltamos os nossos olhos e pensamento àqueles que, ao longo destes 150 anos, construíram esta grande cidade. Quero, brevemente, agradecer e lembrar a todos do trabalho enfrentado. Vou dizer muito obrigado aos pescadores, que encaram tempestades no mar, em busca do nosso pescado. Juntos de empresários do setor, eles transformaram Itajaí na principal cidade brasileira do peixe. 

Quero dizer obrigado às mulheres e homens simples, trabalhadores das salgas, que fazem do nosso peixe, belíssimos filés. Devo lembrar também dos artesãos que começaram em seus quintais fabricando pequenas embarcações, artistas que fizeram nascer a nossa indústria náutica e naval, hoje reconhecidas em todo Brasil e internacionalmente.

Muito obrigado aos investidores e trabalhadores portuários de todas as categorias. Ao longo do tempo vocês transformaram o pequeno Porto, de 700 metros, no segundo maior complexo de movimentação de contêineres do país. A todos aqueles que dedicaram o melhor de suas vidas, sua juventude, no trabalho árduo de carregar e descarregar cargas pesadas. Braços fortes que fizeram de Itajaí o maior corredor de exportação e importação no comércio internacional.  

Eu quero agradecer a todos os alunos e professores, e agora, alunos que viraram professores, seus conhecimentos construíram nossas redes municipal, estadual e particular de ensino. Obrigado ao IFES (Instituto Fayal de Ensino Superior) e à nossa gigante de Santa Catarina, UNIVALI (Universidade do Vale do Itajaí), ambas muito nos orgulham.

Obrigado ao pessoal da cultura, estes mágicos que cantam, declamam e mexem com nossos sentimentos das formas mais variadas. É um dom de Deus! Obrigado a vocês que tem esse dom e o dividem conosco. Sou eternamente grato a esse povo maravilhoso que acolheu imigrantes como eu, nos transformando em legítimos cidadãos desta terra.

O futuro chega, e nesse paradigma entre os 150 anos que comemoramos e o amanhã que bate à nossa porta é que precisamos nos situar com as nossas obrigações. O povo de Itajaí nos escolheu para comandar este trem fantástico. Sendo assim, não podemos ficar como meros expectadores na janela da locomotiva vendo a vida passar.

Todos nós políticos, servidores, homens e mulheres de bem desta “pequena” pátria, somos condutores do processo de desenvolvimento solidário e firme, rumo ao futuro que Itajaí merece e que o povo almeja. A minha responsabilidade e de cada cidadão itajaiense é agradecer o trabalho daqueles que fizeram esta bela cidade. Temos que tomar nas mãos o nosso destino, com união e amor por Itajaí, trabalhando sério para que o amanhã chegue e que nós sejamos merecedores desse futuro de desenvolvimento, de amor e de solidariedade.

A todos vocês, meus parabéns por estarem e serem itajaienses. Viva Itajaí, tenho dito.

* O autor é presidente da Câmara de Vereadores de Itajaí